Andreia Santana by Icaro
Andreia Santana (1991, Lisboa) vive e trabalha em Lisboa. Concluiu a licenciatura em Artes Plásticas na ESAD – Escola de Artes e Design de Caldas da Rainha e foi participante do Programa de Estudos Independentes em Artes Visuais da Maumaus / Lumiar Cité em Lisboa. Desde 2013, tem participado em vários programas de residências artísticas, nomeadamente a Residency Unlimited, em Nova Iorque, com bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian, Panal 360 em Buenos Aires, Mieszkanie Gepperta Residency Gallery na Polónia e Gasworks – Triangle Network no Hangar, em Lisboa. Foi vencedora do Prémio Novo Banco Revelação, nomeada para o Ducato Prize (Itália) e foi recipiente de várias bolsas incluindo a Fulbright/Fundação Carmona e Costa, Criatório – CMP, Amadeo Souza Cardoso, e Fundação Calouste Gulbenkian, entre outras. Exibe regularmente o seu trabalho em Portugal e no estrangeiro, com destaque para as exposições: ‘Hollow Hands’ no Spazio Leonardo, Generali Milano; ‘The Outcast Manufacturers’…
READ MORE
Délio Jasse by Icaro
Délio Jasse. Nascido em 1980 em Luanda, Angola. Vive e trabalha em Milão, Itália Em seu trabalho fotográfico, Délio Jasse frequentemente entrelaça imagens encontradas com pistas de outras vidas (fotos de passaportes, álbuns de família) para estabelecer elos entre a fotografia – em particular o conceito de ‘imagem latente’ – e a memória. Jasse é conhecido por experimentar processos de impressão fotográfica analógica, incluindo cianotipia, platina e processos de impressão inicial, como ‘Van Dyke Brown’, além de desenvolver suas próprias técnicas de impressão. Ele usa processos analógicos para subverter a reprodutibilidade do meio fotográfico, criando variantes e intervenções sutis usando pintura, folheado a ouro e colagem. As exposições recentes de Jasse incluem Arquivo Urbano, Tiwani Contemporary, Londres (2019); O Outro Capítulo, PHotoESPAÑA (2019); Uma cidade imaginária, MAXXI, Roma (2018); Schengen, Villa Romana, Florença (2018); La Cité no Jour Bleu, Bienal de Dak’art (2018); Histórias Recentes, Coleção Walther, Neu-Ulm e Nova…
READ MORE
Mónica de Miranda by Icaro
Mónica de Miranda é artista, educadora, produtora, investigadora. Actualmente desenvolve um projecto artístico noCentro de Estudos Comparatistas como investigadora. Mónica obteve a sua licenciatura na Camberwell College of Arts (Londres,1998). Tem mestrado em Arte e Educação pelo Institute of Education, (Londres,2000) e doutoramento na Universidade de Middlesex (Londres,2014), tendo sido bolseira da Fundação para a Ciência e Tecnologia. Mónica é uma das fundadoras do projecto artístico de residências da Rede da Triangle Networkem Portugal e do projecto Hangar, onde é a directora artística. Em Portugal coordenou as residências artísticas: “Offline”(2013); “Transitante” (2012) e “Home and Abroad” (2010). O Hangar como espaço independente e comunitário passa por um período difícil. Pode apoiar o hangar com uma doação ou através da aquisição de uma obra de arte. DONATE NOW
READ MORE
Susana Anagua by Icaro
Susana Anagua nasceu em 1976. Vive e trabalha em Lisboa e Rio de Janeiro. Doutoranda de Processos Artísticos Contemporâneos da UERJ-Rio de Janeiro e Mestrado em Digital Arts pela Universidade de Artes de Londres (Camberwell College of Arts). Licenciatura em Artes Plásticas na Escola Superior de Artes e Design (ESAD) das Caldas da Rainha, onde também lecciona desde 2009. Das exposições individuais destacam-se, em 2012, “Olhar Radar” , Rio Janeiro ou em 2008, “Desnorte/ Northless”, sala de projectos do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa. Instalações de intervenção pública tais como, em 2010 “Carris Arte em Movimento”, projecto instalação no Ascensor da Glória, Lisboa e o projecto realizado no âmbito da comemoração da eleição das “7 Maravilhas de Portugal”, Mosteiro da Batalha, em 2008. Das residências artísticas e bienais destacam-se, em 2013, “Viagens Invisíveis”, com o apoio da DGARTES para a Bienal de São Tomé e Príncipe,…
READ MORE
Olavo Amado by Icaro
Olavo Amado nasceu em S. Tomé, 1979. Vive e trabalha em São Tomé. Participou de de residências artísticas em Paris(2010), Amsterdão(2011), Nova Iorque((2015) e Lisboa(Hangar 2018). Em 2007 foi Bolseiro do Governo Francês para a formação em “Financiment et Economie de la Culture”. Fez e participou em diversas exposições em São Tomé e no estrangeiro. É comissário das exposições e coordenador da CACAU. Comissário do Projeto de Residência Artística RAM – Roça S. João. Em 2012 foi comissário da exposição internacional de arte Santomense, em Amsterdão- Holanda. Desde 2004 que participa nas Bienais de Arte de S. Tomé e Príncipe. A destacar a III, IV, V e VI e a Sétima Edição. Participou em 2012 da Bienal de São Tomé e Príncipe em Lisboa – Museu da Cidade em Lisboa e em 2016 e 2018 da Bienal de Caracas – Venezuela. Expõe a solo desde 2007. Fez e participou em…
READ MORE
Filipe Branquinho by Icaro
Filipe Branquinho (1977) was born in Maputo, Mozambique, where he currently lives and works. He studied architecture first in Mozambique and then in Brazil, where he began a self-taught process exploring photography and art. Branquinho’s work addresses social issues in the reality of Mozambique, in particular the peoples’ ways of life, the mythologies and the urban dynamics. In his practice, he explores topics such as the difference of class, culture, politics, collective memory and labour conditions. In 2013, he was selected as a finalist for the BES Photo award with his Showtime series, and with the series Interior Landscapes (2011-2014), he won the Popcap’15 – International Prize for Contemporary African Photography. Branquinho’s work is regularly showcased in galleries, museums, art fairs and festivals. Some of his solo exhibitions include: Gurué at Kulungwana Gallery (Mozambique: 2017); Botânica at FFLC (Mozambique: 2016–2017); Interior Landscapes at Galeria Av, das Índias (Portugal: 2017); Showtime…
READ MORE
Kiluanji Kia Henda by Icaro
Kiluanji Kia Henda (born 1979, Luanda, Angola). Vive e trabalha em Luanda, Angola. O interesse de Kia Henda pelas artes visuais surge por ter crescido num meio de entusiastas da fotografia. A ligação com a música e o teatro de vanguarda, fizeram parte da sua formação conceptual, tal como a colaboração com colectivos de artistas em Luanda. Participou em vários programas de residências em cidades como Veneza, Cidade do Cabo, Paris, Amman e Sharjah, entre outras. Kia Henda participou também nas seguintes exposições selecionadas: 1ª Trienal de Luanda, 2007; Check List Luanda Pop, Pavilhão Africano, Bienal de Veneza, 2007; Farewell to Post-Colonialism, Trienal de Guangzhou, 2008; There is always a cup of sea to sail in, 29ª Bienal de São Paulo, 2010; Tomorrow Was Already Here, Museu Tamayo, Cidade do México, 2012; Les Prairies – Les Ateliers de Rennes,
2012; Mondays Begins on Saturday, 1ª Trienal de Bergen, 2013; The Shadows…
READ MORE
Salomé Lamas by Icaro
Salomé Lamas (1987, Lisboa) estudou cinema em Lisboa (Escola Superior de Teatro e Cinema) e Praga (Filmová a Televizni Fakulta Akademie Múzick’VCH V Praze), Artes Visuais MFA em Amsterdão (Sandberg Instituut, Gerrit Rietveld Academie) e é doutoranda em Arte Contemporânea em Coimbra (Universidade de Coimbra). O seu trabalho já foi mostrado tanto em espaços dedicados à arte quanto em festivais de cinema tais como Berlinale – Internationale Filmfestspiele Berlin, NIMK – Netherlands Instituut voor Mediakunst, Festival Internazionale del Cinema di Roma, BAFICI, Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, FIAC, MNAC – Museu do Chiado, DocLisboa, Cinema du Réel, Visions du Réel, MoMA – Museum of Modern Art, Museo Guggenheim Bilbao, Pacific Film Archive, Harvard Film Archive, Museum of Moving Images NY, Jewish Museum NY, Fid Marseille, Arsenal Institut fur film und videokunst, Viennale, Hong Kong Film Festival, UCLA Film & Television Archive, Serralves – Museu de Arte Comtemporânea, Tate…
READ MORE
Binu Bhaskar by Icaro
Binu Bhaskar trabalha com fotografia e filme. As suas imagens fotográficas marcam uma convergência específica entre uma política ecológica e uma poética do sublime. As suas imagens interpelam-nos em linguagens para além do oral e do dizível. Na sua prática fotográfica, Bhaskar não identifica, isola e capta um objecto com a sua lente. Pelo contrário, ele cultiva um campo de meditação, deslocando-se entre a atenção e o relaxamento, a intimidade e a distância, a familiaridade e a estranheza, o padrão e o acaso. Os seus trabalhos retratam uma declaração política subtil sobre a degradação ambiental, desaparecimento de habitats, e meios de subsistência ameaçados. Binu Bhaskar, nasceu em 1972, em Kerala, Índia. Atualmente trabalha e vive na Índia. O seu filme de estreia como realizador “Kottayam”, tem estado em muitos festivais de cinema, incluindo Montreal, IFFK, ganhando também o prémio de melhor cinematografia no Festival de Cinema de Deli. Concluiu uma…
READ MORE
André Príncipe by Icaro
André Príncipe (Porto, 1976). Estudou Psicologia na Universidade do Porto e graduou-se pela Escola de Cinema de Lisboa em 2001. Expõe regularmente desde 2004. Entre as exposições individuais: Walls no Centro Português de Fotografia (2005); Tunnels (2005), Smell of tiger precedes Tiger (2009) e Master and Everyone (2011) na Galeria Fernando Santos; Non-Fiction no Centro Cultural Vila Flor, Elefante no MAAT (2018), A Hard rain is going to fall (Galeria Carlos Carvalho) (2020). Exposições colectivas no Le Bal e na Galerie 12 mail em Paris; CGAC – Centro Galego Arte Contemporanea, Santiago Compostela; Vacant ( Tóquio), etc. Realizou e co-realizou curtas e longas metragens, como “Traces of a diary ” (com Marco Martins) e Campo de flamingos sem flamingos. É fundador e co-editor da editora de livros Pierre von Kleist. Publicou dez livros; Tunnels, (Edições Booth-Clibborn, Londres (2005); Master and Everyone, (2010); I thought you Knew where all of the…
READ MORE