CHULLAGE by Ricardo Julho 11, 2019 0 portfolios

Chullage, de origem caboverdeana, criado na margem sul de Lisboa, é rapper, dizedor, produtor e sound designer. Nas suas palavras poeta sónico e visual.

Tem 3 álbuns editados (Rapresálias 2001, Rapensar 2004 e Rapressão 2012) e várias colaborações com outros músicos. Da sua discografia pessoal destacaram-se os temas rhymeshit que abala, mulher da minha vida, national guettografik, ignorância XL, já não dá, N.I.G.G.A.S, eles comem tudo, cabo verdi nu bai, warria, entre outros.

O interesse em explorar outros domínios da palavra levou-o ao spoken word, onde durante muitos anos, como Sr. Preto, juntou os seus textos à música de colaboradores ou fê-los ouvir em eventos de palavra dita. Agora chama AKapella47 à sua palavra. Deste projecto e, em colaboração com Sliitz, saíram os vídeos “Don’t Believe da Hype” e “intenCIDADES”. Este último texto fez parte do espectáculo “Periférico” no CCB e fechou o Iminente 2017 de VHILS.

Actualmente está focado no projecto prétu. Neste funde as suas origens e referências africanas, e em particular as caboverdeanas, com as suas influências electrónicas e o seu pensamento sobre o pan-africanismo, o contexto político de África e da sua diáspora.

Para além da sua música, Chullage faz desenho de som e composição para teatro e artes visuais. No teatro já assinou várias peças entre Lisboa e Londres. Colabora regularmente com a Companhia de Teatro Griot, tendo feito música e/ou desenho de som de peças como “Posso Saltar do Meio da Escuridão e Morder”, “Os Negros”, “Que Ainda Alguém Nos Invente” ou “Geração da Utopia”. Colaborou também com A Companhia em “Filhos das Mães” e “Os Santos da Casa”. Trabalhou com VHILS em cinco das suas exposições a solo: Incision – Curutiba 2019, Fragments Urbains- Paris 2018, Debris- Macau 2017, Debris – Hong Kong 2016, Dissection – Lisboa 2014. Colaborou com Mónica de Miranda em South Circular – MAAT “2019, Dó – Luanda 2018, Beauty – Galeria Carlos Carvalho 2018.

É co-fundador dos Peles Negras Mascaras Negras – teatro do escurecimento. Este começou por ser um grupo de teatro fórum, e hoje com o teatro, a música, a alfabetização e outras ferramentas, mantém uma prática de discussão horizontal junto da comunidade caboverdeana. PNMN fazem parte da Khapaz – Associação Cultural de Afrodescendentes.

Estudou Mixing and Mastering Electronic Music na Point Blank Music School (London – 2017), Sound Design for Theatre na Royal Academy of Dramatic Arts (London – 2014-16), Som I e II na Restart (Lisboa – 2010-12) e Sociologia do Trabalho – ISCSP – UTL.

Dá aulas no Módulo de Hip Hop nos cursos de Produção e Produção Musical na World Academy, Criação e Composição Musical na Restart – Instituto de Arte e Novas Tecnologias e faz tutoria a jovens músicos no projeto Compasso no Hangar – Centro de Investigação Artística.

Soundcloud: https://soundcloud.com/user-328265470

Website: https://chullage.org/

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCUG3rjVzDz-ZSR-EubrQhFg


you may like