Hangar I Triangle Network 6ª Edição

Workshop Internacional de Artista

(IM)POSSIBILITIES 

PROGRAMA PUBLICO*

Conversa com os artistas nacionais participantes do Workshop – Maria Trabulo, Luís Plácido Costa e Diogo da Cruz e o Curador Sérgio Fazenda Rodrigues (PT)

7 de Dezembro, Quinta-feira, 18h

Entrada Livre

* devido ao caráter internacional do workshop a conversa será em inglês.

©Maria Trabulo

Maria Trabulo (n.1989, Porto Portugal) vive e trabalha entre o Porto e Viena.
Trabulo mantém uma prática artística quer individual como em colectivo desde 2010, tendo realizado várias exposições em Portugal e no estrangeiro. O seu trabalho tem sido premiado por instituições internacionais relevantes, e tem sido convidada a participar como artista em diversas publicações e espaços online, bem como simpósios, projectos geridos por artistas e residências artísticas. Durante seu percurso, Maria Trabulo tem desenvolvido várias colaborações com profissionais do campo das artes, arquitectura e artes perfomativas. Em 2012 foi um dos membros fundadores do projecto Expedição, sediado no Porto e com o objectivo de reativar a cena artística local. Maria concluiu recentemente o mestrado em Art & Science pela Academia de Artes Aplicadas de Viena com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, e possui uma licenciatura em Artes Plásticas pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e pela Academia de Belas Artes da Islândia.

 

Luís Plácido Costa (n. 1981, Alcobaça) vive e trabalha entre Alcobaça e Lisboa.

Licenciado em Artes Plásticas pela ESAD, Escola Superior de Artes e Design nas Caldas da Rainha (2006-2010). Frequentou Mestrado em Artes Plásticas (2011/2012) na Escola Superior de Artes e Design, nas Caldas da Rainha.

Entre as residências artísticas da qual participou estão: Echangeur’22 em Saint-Laurent-des-Arbre, França em 2017; Casa do Artista Jaime Isidoro em projecto organizado pela Fundação Bienal de Cerveira, 2016; Mieskanie Gepperta Gallery na cidade de Wroclaw, Polónia, 2013. Desde 2010 realiza diversas exposições individuais e coletivas, com destaque para: MOSTRA’17 Lisboa (2017); Projecto com o escultor António Bolota na Galeria Sá da Costa, Lisboa (2017); Walk&Talk – Açores (2015), Superfície Abandonada ou virada para dentro, Atelier 6-Centro de Artes, Caldas da Rainha (Individual, 2015), XVII Bienal Internacional de arte de Cerveira (2015).

 

Diogo da Cruz é um artista conceptual que vive e trabalha em Lisboa. Licenciado em Escultura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (2012), estudou também na Freie Kunst da Akademie der Bildenden Künste München (2016), onde foi acompanhado pelo professor Hermann Pitz, e pelos professores convidados Ceal Floyer, Andrea Fraser e Tyler Coburn. Participou no Independent Study Programme at Maumaus – Escola de Artes Visuais em Lisboa (2016).

O seu trabalho foi mostrado em Portugal, Alemanha, Áustria, Espanha, Grécia, Suécia, Bulgária e Escócia, incluindo: ‘Geltung [validity]: perception of a natural right’ em GENERATORprojects/ NEoN Digital Art Festival, Dundee, Escócia (2017); ‘The Social Art Award’ no Institute for Art and Innovation, Berlin (2017); ‘WORDCOIN’ projectado no Transmission Video Art Festival em Kassel (parte do programa de Documenta 14), Karlsruhe (parte do UND#9) e Warsaw, Alemanha-Polónia (2017); ‘BOOBS – THE SEMIOLOGY OF BREAST’ em TAF / The Art Foundation, Atenas (2017); ‘ARTE JOVEM 2017’ no Carpe Diem Arte e Pesquisa, Lisboa (2017); ‘The gravity of time’ no Sofia Underground Performance Festival, Sofia (2017).