Regulamento

O HANGAR organiza um programa de residências artísticas, fundado sobre a experiência adquirida com a coordenação da residência Triangle Workshop em Portugal, desde 2010. O Programa de Residências HANGAR oferece a artistas não residentes em Portugal a oportunidade de viver e trabalhar em Lisboa por um período entre 1 a 3 meses.

A par dos programas de Exposições e Participação, com as Residências Internacionais pretendemos encorajar o diálogo, a troca e a experimentação. As residências dão enfoque ao processo artístico, permitindo aos artistas desenvolver projectos em resposta ao seu novo ambiente de trabalho, ou conduzir pesquisa a partir dos recursos e especificidades da cidade de Lisboa.

O Programa de Residências promove culturas e práticas diversas através de projectos internacionais e experimentais. O trabalho desenvolvido no contexto da residência será apresentado em formato de open studio, permitindo ao público a oportunidade de conhecer os artistas e conversar sobre o trabalho.

1. Troca

Os artistas em residência permanecem entre 1 a 3 meses, partilhando o HANGAR com um grupo de artistas residentes em Lisboa e que trabalham numa ampla variedade de meios. Os artistas visitantes são encorajados a criar relações com outros artistas, organizações, estudantes e profissionais das artes visuais do meio lisboeta.

2. Prática Artística

Fora dos constrangimentos normais tais como emprego, encomendas e prazos, as residências oferecem aos artistas tempo, espaço e recursos para que estes experimentem novas abordagens ao seu trabalho. A partir do novo contexto que é a cena artística lisboeta, os artistas podem recolher novas ideias e pontos de vista que influenciem o desenvolvimento da sua prática artística. Apesar de o HANGAR não oferecer assistência artística a tempo inteiro, o Programa de Residências oferece apoio administrativo e criativo. A equipa das Residências do HANGAR é entusiasta na discussão sobre o trabalho em processo, bem como na assistência à obtenção de materiais, oferecendo conhecimentos e contactos locais.

3. Open Studios

As residências podem culminar num Open Studio durante o qual os artistas apresentam o trabalho produzido durante a estadia em Lisboa. Os Open Studios podem ter uma duração entre 1 a 3 dias e oferecem ao público português a oportunidade de ver trabalho internacional. Os Open Studios dão enfoque ao processo e ao feedback uma vez que é comum serem apresentadas obras não terminadas, em processo, e simultaneamente é encorajada a interacção e diálogo entre artistas e público. Os Open Studios serão organizados caso a caso, entre o artista e a equipa do HANGAR.

4. Educação e Participação

Dependendo da experiência, prática e interesse dos artistas visitantes, o Coordenador do Programa de Participação do HANGAR pode trabalhar com os artistas para a criação e orientação de projectos educativos e de participação, dirigidos a grupos da comunidade local. Tem acesso aqui a actividades realizadas no âmbito do Programa de Participação.

5. Instalações

O Programa de Residências é aberto a artistas de todas as disciplinas, tendo o artista sempre em conta que o HANGAR tem limitações de instalações e equipamentos. O HANGAR tem 5 quartos-estúdio privados (2 dos quais com casa de banho e pequena copa privativas), casas de banho partilhadas, área comum destinada a preparar e tomar refeições (com uma copa equipada com electrodomésticos mínimos) e a trabalhar. Não é fornecido equipamento de atelier, tendo o HANGAR algum equipamento multimédia disponível para partilha e um laboratório de fotografia (consumíveis não fornecidos). Internet disponível 24h. O HANGAR tem ligações a várias entidades em Lisboa (estúdios de fotografia, vídeo e impressão) que podem fornecer equipamentos e serviços a preços reduzidos para os artistas visitantes. No HANGAR as áreas de atelier são equipadas com secretária e cadeira. O acesso a equipamentos de escritório (impressões, computadores para email, etc) é possível mediante requisição durante horário de expediente. De momento, o HANGAR oferece aos artistas em residência quarto e atelier no mesmo edifício.

6. Candidaturas

O formato de residência no HANGAR depende do financiamento disponível. A selecção é feita por convite directo ou por convocatória aberta (com avaliação de proposta e portfolio por um júri). O HANGAR aceita candidaturas espontâneas, avaliadas por um júri, sendo que o artista deve tratar de todo o financiamento da residência. O HANGAR pode apoiar nos processos de candidatura a bolsas.

Para mais informações por favor contacte a equipa do HANGAR através de residency[at]hangar.com.pt.