Conversa sobre a desobediência epistêmica by Ricardo Janeiro 18, 2018 0 Investigação, Novidades anteriores
Bonaventure Ndikung
Paul Goodwin

O evento integra o Programa de Investigação do Hangar em parceria com o MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia.


Organizado por Mónica Miranda | Hangar

10 de Fevereiro 2018 – 18h | MAAT

A conferência aborda as principais questões e desafios relativos à produção de conhecimento nas artes e nas práticas curatoriais. Boaventure Ndikung e Paul Goodwin irão reflectir sobre as tensões e conflitos gerados pelas dicotomias entre Sul e Norte, divisões geográficas e assimilações culturais, assim como a urgente necessidade de descolonização do pensamento, dos processos curatoriais e da produção artística.

Biografias:

Bonaventure Soh Bejeng Ndikung é curador de arte e biotecnólogo. Nascido na República dos Camarões, tem vivido em Berlim de modo intermitente desde 1997. É fundador e diretor artístico da SAVVY Contemporary Berlin, e editor-chefe da revista SAVVY, a primeira revista online sobre arte contemporânea africana. Bonaventure Ndikung foi curador para a Documenta 14 e é o atual curador convidado da Bienal Dak’Art de 2018 no Senegal. Os seus projetos mais recentes incluem “Every Time A Ear di Soun” – um programa de rádio na Documenta 14, SAVVY Contemporary, 2017; “The Conundrum of Imagination”, Leopold Museum Vienna / Wienerfestwochen, 2017; “An Age of our Own Making in Holbæk”, MCA Roskilde e Kunsthal Charlottenborg Copenhagen, 2016-17; “Unlearning the Given: Exercises in Demodernity and Decoloniality”, SAVVY Contemporary, 2016; “The Incantation of the Disquieting Muse”, SAVVY Contemporary, 2016.

Paul Goodwin é curador independente, professor e investigador, atualmente a residir em Londres. As investigações e projetos de curadoria de Goodwin são caracterizados pela interdisciplinaridade entre a arte contemporânea e o urbanismo, com foco particular na cultura visual e em artistas representativos da diáspora Africana. Como curador do Tate Britain entre 2008 e 2012, Goodwin dirigiu o programa Cross Cultural, uma plataforma multidisciplinar criada com o propósito de investigar e analisar o impacto da globalização da arte contemporânea na Grã-Bretanha. Paul Goodwin é curador e co-curador de inúmeras exposições de impacto internacional. Entre as exposições mais recentes destacam-se: “Transfigurations: Curatorial and Artistic Research in a Age of Migrations”, MACBA Barcelona, 2014, “Ghosts”, Hangar, Lisboa, 2016, “Chloe Dewe Mathews: In Search of Frankenstein”, 2016 e “Olaf Breuning: Save the Climate!”, Verbier 3D Foundation Sculpture Park, Suiça, 2017, “Untitled: Art on the Conditions of Our Time”, New Art Exchange, Nottingham, UK, 2017. Atualmente é Professor de arte contemporânea e urbanismo e diretor da TrAIN (Centro de Pesquisa para a Arte Transnacional, Identidade e Nação) na Universidade de Artes de Londres.

Parceria:

Apoio:


you may like