OPEN DAY | 5 artists, 5 shows! by Ricardo Junho 22, 2018 0 Novidades anteriores

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA ARTÍSTICA
OPEN DAY | 5 artists, 5 shows!
27 Junho 2018 | Quarta-feira | 18h
Entrada Livre.

Artistas em Residência
DEOLINDA AGUIAR (Brazil)
DONGHWAN KO (South Korea)
GABRIEL BOTT (Sweden)
MAGUI MOAVRO (Argentina)
ORLY RUAIMI (Israel/USA)

Curadora convidada: João Silvério

Os artistas falam sobre seus processos artísticos e mostram os trabalhos desenvolvidos durante a residência no Hangar.

Depoimentos

Deolinda Aguiar
“Num edifício recuperado, a fachada tradicional foi mantida como um cenário e uma nova habitação foi construída, deslocada da mesma, criando um vão estreito entre as duas partes, que não se vê de fora. Dentro deste vão, foram produzidos dois vídeos. Um terceiro foi feito junto a fachada do prédio. No primeiro trabalho, quinze imigrantes ocupam o espaço, ao som de fragmentos de conversas. No segundo, faço as medidas da altura, da largura e da profundidade do lugar. Na terceira obra, a fachada do prédio é filmada. O ponto de partida para os três vídeos é a talha dourada, numa reflexão sobre as estruturas de poder, a imigração e suas implicações na contemporaneidade.”

Donghwan Ko
“Minhas obras tratam de entender a natureza dinâmica dos espaços que definimos como lar. Eu acredito que uma casa não é um espaço fixo e um espaço imperfeito, que muda ou se move ao longo do tempo. Então, eu criei desenhos de casas incompletas com linhas azuis, repetidas durante todo o período do programa de residência.”

Gabriel Bott

there was nothing left above but the fear of making mistakes and so they gave in they cringed and stretched back and forth a pendulum like motion a dance of verdict dominated the fall the sound of fluttering wings hitting rapid streams of air hard lines of light phantom madness really thin extended drops of water amplified the sequence and under the influence of hard bright light and with great pressure that comes with loosing ones’ body they felt premonition … wake up … wake up

– Gabriel Bott

Magui Moavro
“(…) enquanto você se move através desta vida e deste mundo, você muda as coisas levemente, deixa marcas por trás, por menores que sejam. E, em troca a vida (…) deixa marcas em você.”

Orly Ruaimi
“Durante minha residência no Hangar tive a oportunidade de pesquisar a rica história dos azulejos pintados em Portugal. Eles são usados no exterior e interior de edifícios, e sua função se estende desde o controle de temperatura das casas à arte ornamental, murais que contam histórias e são símbolos da cultura local. Andando pelas ruas históricas e entre edifícios de Lisboa, não pude deixar de notar as pedras em cubos que unem as estradas e as calçadas da cidade – outra forma quadrada adicionada à paisagem da cidade de azulejos. Isso me fez pensar em pixels, programação e linguagem, uma forma de se comunicar. O trabalho que comecei em Lisboa fala da união das pessoas por meio da comida e da cultura celebrativa, as refeições como forma de cultivar relacionamentos, celebrar a família e a vida. Tradicionalmente, os azulejos trazem desenhos ornamentais ou pinturas dos mitos históricos e culturais. Usando a colagem de imagens, quero trazer de volta aos azulejos, a união da comida e da cultura de celebração.”

Share with

you may like