Ana Velez by Ricardo Fevereiro 05, 2021 0 portfolios

ANA VELEZ NASCEU EM LISBOA, PORTUGAL, EM 1982. VIVE E TRABALHA EM LISBOA E MADRID [ESPANHA].

A sua actividade tem sido marcada por exposições individuais e colectivas no âmbito institucional, mas também por projectos colectivos de arte urbana.
No seu trabalho plástico estabeleceu o desenho como ferramenta direccional, indagando sobre as suas múltiplas possibilidades de deslocação material, o que a levou a desenvolver também o seu trabalho no espaço público. Neste realizou uma série de intervenções pictóricas sobre edifícios deteriorados ou já desaparecidos.

Aborda temáticas que giram em torno do conceito de identidade, baseando-se em três conceitos, o lugar, a memória e o corpo, e ressaltando o lugar como contentor da memória e identitário.

É co-fundadora e membro activo de Vazarte, colectivo multidisciplinar dedicado a criar projectos reflexivos, espaços de arte e criações de arte urbana. Em 2015, também co-fundou o Atelier Contencioso com três outras artistas, com quem partilha o espaço de trabalho e a autoria das intervenções artísticas no Rio Maravilha [Lisboa] e as instalações Mamba-de-Jameson, na fachada da Pensão Amor [Lisboa], Das Dez ao Meio-Dia [Óbidos], e Damasco Prateado, um projecto para o Public Art Program da SONAE SIERRA para a nova Residência de Estudantes Livensa Living Lisboa Cidade Universitária [Lisboa].

O seu trabalho figura em várias colecções institucionais e privadas, nacionais e internacionais.

As suas mais significativas exposições individuais realizaram-se no Gabinete de dibujos, Valência [Espanha, 2018], na Sociedade Nacional de Belas-Artes, Lisboa [2016], na Bloco103 | Contemporary Art, Lisboa [2014], e na Galeria Fernando Santos, Porto [2008].

O seu trabalho esteve presente em importantes exposições colectivas, das quais se destacam Off-site, Portugal [2019], Premi de Pintura Internacional Guasch Coranty, Espanha [2018], Past | Present | Future, Áustria [2017], Périplos – Arte Portugués de Hoy, Espanha [2016], Arte Hoje, Portugal [2014], Mostra Jovens Criadores’10, Portugal [2011], entre outras.

Assim como em importantes bienais, como a Bienal de Cerveira, Portugal [2018, 2017, 2013 e 2011], a BIS 7.ª Bienal de São Tomé e Príncipe, São Tomé e Príncipe [2013], ou a Biennale JCE / Jeune Création Européenne, Portugal, Aústria, Hungria, Eslováquia, Alemanha, Lituânia e França [2011/13].

Realizou uma Residência Artística com a BIS 7.ª Bienal de São Tomé e Príncipe, São Tomé e Príncipe [2013], e outra no Atelier de la Résidence JCE / Jeune Création Européenne 2011/2013, França [2012].

Foi-lhe atribuída uma Bolsa de Apoio à Internacionalização da Fundação Calouste Gulbenkian, Portugal [2013], da Collezione Peggy Guggenheim [Solomon R. Guggenheim, New York], Veneza, Itália [2007], entre outras.