UTOPIA LUANDA MACHINE

UTOPIA LUANDA MACHINE
16 Julho
18h-24h “Utopia Luanda Machine”

Intervenção artística/Performance com Francisco Vidal

FRANCISCO VIDAL (Lisboa, 1978) vive e trabalha em Luanda, Angola.

O trabalho de Francisco Vidal abrange desde pintura à instalação, resultando de uma meticulosa e continuada reflexão sobre as possibilidades discursivas da expressão plástica e estética na relação com as sociedades e actualidades Portuguesa e Angolana. Neste sentido, o seu trabalho está imbuído de uma conotação histórica e política.

Em paralelo à sua prática individual, desenvolve desde 2012, juntamente com Rita GT, Antonio Ole e Nelo Teixeira, o estúdio virtual e-Studio: colectivo de artistas baseados em Luanda, com um espaço de Projectos e de galeria, com programa regular de exposições e de educação artística.

Francisco Vidal é formado pela Columbia University School of the Arts em Nova Iorque (EUA), onde adquiriu o Mestrado.

É actualmente seleccionado para o Pavilhão de Angola na 56ª Bienal de Veneza, com curadoria de António Ole e curadoria-adjunta de Antónia Gaeta.

Expõe regularmente desde 2005, destacando-se as exposições individuais Água e Luz, Instituto Camões, Luanda, Angola (2014); AIR – African Industrial Revolution no UNAP, Luanda, Angola (2012); Água, Galeria 111, Lisboa (2007); Ecotone, Galeria 111, Porto (2007); Subbus, Galeria 111, Lisboa (2006). Das exposições coletivas destaque-se: Mabaxa, Soso Gallery – Contemporary African Art, Luanda, Angola (2012); Republic, Fundação Calouste Gulbenkian (2011); MFA ThesisExhibition, Fisher Landau Center for the Art, Long Island, EUA (2011); Povo, Fundação EDP (2010); O Dia pela Noite, Lux, Lisboa (2010); e Exchanging Glances, Instituto Camões em Cabo Verde, Angola e Moçambique (2007).

Em 2005, foi selecionado para os Prémios EDP – Novos Artistas, tendo ainda em 2013 sido um dos 10 artistas incluídos na serie de documentários Geração 25 de Abril, de Abílio Leitão e Alexandre Melo.

O seu trabalho está representado em várias colecções destacando-se a Colecção da Fundação EDP, Fundação PLMJ, Colecção Sindika Dokolo, e Fundação Calouste Gulbenkian.