Powerful Frequencies Radio, State Power, and the Cold War in Angola, 1931–2002 by Ricardo Setembro 24, 2020 0 Novidades a decorrer

Lançamento do livro: Powerful Frequencies, Radio, State Power, and the Cold War in Angola de Marissa J. Moorman

3 de Outubro | 16 h

O evento é presencial por marcação prévia e também será transmitido online.

Para participar do evento envie um email para inscrição: hangarcia.production@gmail.com

A transmissão ao vivo estará disponível no Facebook.

Freqüências poderosas detalha o papel central que a tecnologia de rádio e radiodifusão desempenharam na formação da África Austral portuguesa colonial e do estado-nação pós-colonial, Angola. Moorman analisa a história do rádio angolano como um instrumento utilizado pela os colonos portugueses, pelo estado colonial, pelos nacionalistas africanos e pelo estado pós-colonial.
Desde a introdução do rádio na década de 1930 pelos colonos, às transmissões clandestinas de grupos guerrilheiros, ao uso do rádio na estratégia de contra-subversão portuguesa durante a era da Guerra Fria e no desenvolvimento da voz nacional e regional do estado independente, Freqüências Poderosas narra uma história de ouvintes astutos, profissionais empenhados, e movimentos políticos dissidentes. Todas eles utilizavam as características do rádio – invisibilidade, efemeridade e seus efeitos materiais – para transgredir as fronteiras sociais, políticas, “físicas” e intelectuais. Frequências Poderosas segue os rastros do rádio no cinema, na literatura, e na música para ilustrar como o poder sônico da tecnologia – mesmo quando deixou alguns ouvintes ansiosos e assustados – criou e transformou a paisagem sonora colonial e independente de Angola.

Marissa J. Moorman é professora catedrática de História da África e Cinema e Estudos de Mídia na Universidade de Indiana. É autora de Intonations: A Social History of Music and Nation in Luanda, Angola, 1945 to Recent Times. Ela faz parte do conselho editorial da Africa Is a Country, onde escreve regularmente sobre política e cultura.