Mónica é artista, educadora, produtora, investigadora. Actualmente desenvolve um projecto artístico noCentro de Estudos Comparatistas como investigadora. Mónica obteve a sua licenciatura na Camberwell College of Arts (Londres,1998). Tem mestrado em Arte e Educação pelo Institute of Education, (Londres,2000) e doutoramento na Universidade de Middlesex (Londres,2014), tendo sido bolseira da Fundação para a Ciência e Tecnologia. Mónica é uma das fundadoras do projecto artístico de residências da Rede da Triangle Networkem Portugal e do projecto Hangar, onde é a directora artística. Em Portugal coordenou as residências artísticas: “Offline”(2013); “Transitante” (2012) e “Home and Abroad” (2010).

Participou em várias residências, de entre as quais se destacam: Artchipelago (Instituto Francês, Ilhas Maurícias, 2014), “Hotel Trópico” ( Luanda, 2012), “Out” (Capacete, Rio de Janeiro, 2011), Erosion (Zero Point Gallery, Mindelo, 2011); “Verbal Eyes” (Tate Britain, 2009), “Muyehlekete” (Museu Nacional de Arte, Maputo, 2008) “Living Together” (British Council/ Iniva, Georgia/London 2008). Das suas exposições individuais destacam-se: “Arquipélago”(Galeria Carlos Carvalho, Lisboa, 2014), “Erosion” (Appleton Square, Lisboa, 2013), “An Ocean Between Us” (Plataforma Revólver, Lisboa, 2012), “Novas Geografias”(198 Gallery, Londres / Plataforma Revólver, Lisboa / Imagem HF, Amsterdam,2008).  Das exposições colectivas destacam-se: “Ilha de São Jorge” (14a Bienal de Arquitectura de Veneza, Veneza, 2014), “Nas imediações do desenho” (Galeria Carlos Carvalho, 2014); “Line Trap” (Bienal de São Tomé e Principe, 2013); “An Ocean Between Us” (Paris Foto e Arco Madrid, 2013);  “Hetero Q.B” (Museu do Chiado, 2013); “Do silêncio ao outro Hino” (Centro Cultural Português, Mindelo, Praia); “Arquivos Secretos” (AFL, 2012); “Once Upon A Time” (Carpe Diem, Lisboa, 2012) ; “L’Art est un sport de combat” (Musée des Beaux Arts de Calais, França, 2011), “This location” (Mojo Galeria, Dubai, 2010), “She Devil” (Studio Stefania Miscetti, Roma 2010), “Mundos Locais” (Centro Cultural de Lagos / Allgarve, Portugal, 2008), “Do you hear me” (Estado do Mundo, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 2008),”United Nations” (Singapura Fringe Festival, Singapura, 2007). Recebeu apoio da Fundação Calouste Gulbenkian para o projecto Hotel Globo (2014), da DGArtes para o projecto “Underconstruction” (2009) e do Instituto Camões para o projecto “Novas Geografias” (2008).