Lançamento Atlantica: Contemporary art from Angola and its diaspora by Ricardo Fevereiro 09, 2019 0 Novidades anteriores

Data: 9 de Março de 2019

Hora: 16:00

Locais: MAAT: Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, Sala dos Geradores & Espaço Espelho d’Água

 In the Days of a Dark Safari, 2017 © Kiluanji Kia Henda

LANÇAMENTO, MESA-REDONDA, PERFORMANCE
Local: MAAT: MUSEU DE ARTE, ARQUITETURA E TECNOLOGIA

16:00 | Mesa-redonda e apresentação do livro moderada por Paul Goodwin com Ana Balona de Oliveira, André Cunha, Afonso Ramos, Marissa J. Moorman, Nadine Siegert e Paula Nascimento

19:00 | Performance de Nástio Mosquito: “O Que a Minha Avó Me Deu”

> 5€ bilhete entrada museu | 50% desconto estudantes, desempregados, seniores

JANTAR E FESTA DE LANÇAMENTO
Local: Espaço Espelho d’Água

21:00 | Jantar tradicional Angolano
23:00 | Live Act PONGO
00:00 – 02:00 | DJ Set Rádio Cacheu

>Jantar & Festa: €25 pré-venda: hangarcia.production@gmail.com
€30 no dia do evento

> Festa (a partir das 23:00): €10

Menu:
– Pães, húmus e zaalouk
– Tabule de trigo e couscous marroquino
– Sigá de Frango à moda da Guiné com arroz ou Calulu de peixe fresco e seco ou Muamba de tofu
– Pudim de mandioca com Cremoso de Tangerina

Nástio Mosquito é um artista conhecido pelas performances, vídeos, música e poesia que mostram um compromisso intenso com o potencial aberto da linguagem. Facilmente mal interpretado como uma espécie de cansaço, é a expressão extraordinária de um desejo urgente de se envolver com a realidade a todos os níveis.

PONGO encarna a renovação do kuduro, misturando a mistura das suas raízes africanas, langa, zaïco, com EDM, bass music, dancehall e pop melódica. A sua voz poderosa, ritmada, mas igualmente frágil e sensível, arrasta-nos para o seu universo envolvente, aos confins da dança e da saudade – lá onde ninguém nos tinha levado antes.

A Rádio Cacheu sintoniza dois kambas que rolam em Stéreo por Lisboa. Com Portugal, Guiné-Bissau e Angola a correr pelas veias, backgrounds e percursos de vida diferentes, cresceram com a constante presença da música, do mundo, e sobretudo africana, PALOP. Convictos de que a cura do mundo passa pela música, optam por sons orgânicos, embebidos em batidas provenientes de diversos tempos e géneros. Desde o Soul ao Funky do Steide, ao Samba Rock Zuca, passando pelo Semba, Kuduro e Funaná da Mamã África, não fosse a Música Negra o fio pavio dos seus explosivos Sets.

O livro Atlantica: Contemporary art from Angola and its diaspora assinala o início da editora Hangar Books, especializada em publicações no contexto das artes contemporâneas, com foco nas epistemologias do sul. É uma co-edição HANGAR – CEC e conta com o apoio da FCT, Orfeu Negro e FAS. Organizado pelo HANGAR.

Artistas: Alice Marcelino, Alida Rodrigues, Ana Silva, Binelde Hyrcan, Délio Jasse, Edson Chagas, Francisco Vidal, Grada Kilomba, Ihosvanny, Januário Jano, Keyezua, Kiluanji Kia Henda, Mónica de Miranda e Yonamine

Ensaios: Adriano Mixingue, Afonso Dias Ramos, Ana Balona de Oliveira, Ana Cristina Cachola, Ashleigh M. Barice, Bruno Leitão, Delinda Collier, Denise Ferreira da Silva, Gabi Ngcobo, Maria-Gracia Latedjou, Marissa J. Moorman, Marta Jecu, Nancy Dantas, Nadine Siegert, Negarra A. Kudumu, Paul Goodwin, Paula Nascimento, Pontus Kyander e Raquel Schefer


you may like
Conversa com Raphael Fonseca by Ricardo Fevereiro 09, 2019 0

"Vaivém - as redes de dormir no Brasil entre um arquivo de imagens e um projeto curatorial"
Data: 27 de Fevereiro de 2019 | 18h
Hangar – Centro de Investigação Artística

READ MORE