Conversa com os artistas nacionais e a curadora Luísa Santos by Ricardo Dezembro 05, 2018 0 Novidades a decorrer, Residencias TN

HANGAR | TRIANGLE NETWORK 7ª Edição
Workshop Internacional de Artistas
“FIELD WORKS”

PROGRAMA PÚBLICO
5 de Dezembro | Quarta-feira | 18h
ENTRADA LIVRE

©Polianna Dalla Barba

Conversa com os artistas nacionais participantes no workshop Ana Carolina Rodrigues (Portugal), Polianna Barba (Brasil/Portugal) and Yuri Firmeza (Brasil/Portugal) com a curadora convidada Luísa Santos (Portugal).

Ana Carolina Rodrigues (1985, Portugal) é artista visual baseada em Londres. As suas esculturas abstratas, desenhos, vídeos e instalações são informados pela filosofia científica, poética e contemporânea, fazendo quase sempre referência à perda ou ausência; visando preocupações mais não-centradas no ser humano e ecológicas.
Foi recentemente premiada com o Arts Grant pelo Royal Borough de Kensington e Chelsea, criando um projeto que aborda questões importantes da nossa época, tais como a poluição, desflorestação e mudanças climáticas. Rodrigues foi premiada, pela ACAVA, pela Residência Doremi/Grizedele Arts, criando uma obra sonora numa pedreira e deu uma palestra chamada “Uso da Voz em Ambientes Naturais”. Graduou-se em Pintura na Faculdade de Belas Artes de Lisboa, e fez um mestrado em Belas Artes na Chelsea College of Arts em 2015, recebendo o Clifford Chance | Prémio de escultura UAL. Expôs recentemente em Portugal no espetáculo “Ensaio sobre a terra” com um ensaio de acompanhamento escrito pelo filósofo e artista português Tomás Maia. Rodrigues foi convidada pela diretora de Belas Artes do Chelsea College of Arts para apresentar o seu trabalho sob o título “Artists and Community/Community of Artists”. O seu trabalho foi exposto em exposições individuais e coletivas pelo Reino Unido, China e Portugal.

Polliana Dalla Barba (1988, Vitória, Brasil) graduou-se em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Espírito Santo (BR). Atualmente vive e trabalha no Porto (PT), onde é aluna do curso de mestrado em Artes Plásticas na Faculdade de Belas Artes (UP). O seu trabalho envolve o universo das viagens, deslocamentos e paisagem. Utilizando meios como o desenho, colagem, textos, vídeo, fotografia e instalação para criar narrativas de trânsito. Realizou diversas exposições coletivas e individuais no Brasil, residências artísticas na América Latina e mais recentemente foi premiada no concurso de novos artistas da Fundação Bienal de Cerveira, Portugal.

Yuri Firmeza (1982, São Paulo) é prof. do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Ceará. Doutorando em Belas Artes pela Universidade de Lisboa e Mestre em Poéticas Visuais pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo – financiado por bolsa de pesquisa FAPESP. Participou de festivais de cinema e exposições em diversas cidades do Brasil e do exterior, dentre elas: 11ª Bienal do Mercosul, Porto Alegre/RS; 64th e 62nd International Short Film Festival Oberhausen/Alemanha; 31ª Bienal de São Paulo/SP; Turvações Estratigráficas, Museu de Arte do Rio/RJ, Through the surface of the pages, Boston/EUA; Amor e Ódio à Lygia Clark, Zacheta National Gallery of Art, Varsóvia/Poland; Vida da Minha Vida, CCBNB, Fortaleza/CE.

Luísa Santos (1980, Lisboa) estudou Design de Comunicação (licenciatura, Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, 1998-2003), e trabalhou como designer entre 2003 e 2006 em ateliers e agências de publicidade em Portugal e Itália. Entre 2006 e 2008, estudou na Royal College of Art, em Londres, onde completou o Mestrado em Curating Contemporary Art com o apoio do Serviço de Artes da Fundação Calouste Gulbenkian. Desde então, trabalha como curadora independente tendo vivido em países como Inglaterra, Áustria, Dinamarca, Áustria, Alemanha, e Bélgica. Em 2015, terminou o Doutoramento pela SEgroup and Humboldt-Viadrina School of Governance, em Berlim, tendo publicado em 2018 o livro resultante da sua investigação pela Routledge, com o título Multidisciplinarity: Projects for Social Change in Art and Culture. Em 2016, recebeu uma Gulbenkian Professorship para a posição de Professora Auxiliar na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa, onde é actualmente coordenadora do 4Cs: from Conflict to Conviviality through Creativity and Culture, um projecto cofinanciado pela Comissão Europeia, programa da Europa Creativa. Membro dos seguintes organismos e redes: ICOM; AICA (Association Internationale des Critiques d’Art – International Association of Art Critics); APHA (Associação Portuguesa de Historiadores da Arte); IKT (International Association of Curators of Contemporary Art); e The British Art Network, Tate.

Imagem: Polliana Dalla Barba
Apoio: DGArtes e Gasworks


you may like