Affective Utopia by Ricardo Fevereiro 09, 2019 0 Novidades a decorrer

Data: 8 de Fevereiro a 21 de Abril de 2019

Local: KADIST, Paris

Com: Sammy Baloji & Filip De Boeck, Luis Camnitzer, Ângela Ferreira, Alfredo Jaar, Kiluanji Kia Henda, Grada Kilomba, Reynier Leyva Novo e Paulo Nazareth*

A KADIST convida Mónica de Miranda e Bruno Leitão, fundadores e directores do Hangar para uma residência e exposição de espaço artístico.

Desenvolvida ao longo de três capítulos, a exposição Affective Utopia abordará questões e desafios relativos à produção de conhecimento nas artes e práticas curatoriais: uma reflexão sobre as tensões e conflitos gerados pelas questões Sul/Norte, divisões geográficas, assimilação cultural e a necessidade urgente para a descolonização do pensamento em processos curatoriais e produção artística.

Os artistas nesta exposição discutem as diferentes maneiras de pensar e interpretar a utopia na arte contemporânea a partir de uma ampla gama de ângulos. O conceito de utopia envolve duas percepções relacionadas, mas contraditórias: a aspiração a um mundo melhor e o reconhecimento de que a sua forma só pode viver nas nossas imaginações através das reconstruções imaginárias da realidade dos artistas. Affective Utopia reflete essa ambivalência geral, mas também coloca a questão de como a arte pode ser uma ferramenta para reflexão crítica do próprio processo de socialização e para as conexões com conceitos geográficos afetivos de pertença, origem e diáspora.

O objetivo da residência num espaço de arte é experimentar com práticas relevantes no contexto de deslocalização, de forma a oferecer novas perspectivas sobre as discussões a acontecer em Paris e internacionalmente.

O Hangar em Lisboa produz exposições como espaços de ação para o engajamento público para além do espectador e através de estratégias que produzem a socialidade. “Deslocado” para a KADIST durante o tempo desta exposição, o projeto de Bruno Leitão e Mónica de Miranda irá reformular esta abordagem para o engajamento público noutro contexto e para outro público.

*Os artistas da exposição trabalharam com o Hangar através de residências, palestras ou exposições.

Os capítulos:
1 — Concrete Utopia
09.02 — 03.03
Com Sammy Baloji & Filip De Boeck, Ângela Ferreira, Kiluanji Kia Henda

2 —Art as a Critical Tool
07.03 — 24.03
Com Luis Camnitzer, Alfredo Jaar, Reynier Leyva Novo

3 —The Body as a Political Tool
04.04 — 21.04
Com Grada Kilomba and Paulo Nazareth

Os eventos (às 19:00 no escritório da KADIST, Paris):
26.02
Conversa com Sammy Baloji & Filip De Boeck

07.03
Conversa com Luis Camnitzer

12.04
Conversa com Grada Kilomba e Paul Goodwin


you may like
Conversa com Raphael Fonseca by Ricardo Fevereiro 09, 2019 0

"Vaivém - as redes de dormir no Brasil entre um arquivo de imagens e um projeto curatorial"
Data: 27 de Fevereiro de 2019 | 18h
Hangar – Centro de Investigação Artística

READ MORE