©Mónica de Miranda

Península. Colonialidade e Curadoria *
Organização: Bruno Leitão e Carlos Garrido
27 e 28 de Janeiro de 2017
ENTRADA LIVRE

Neste seminário procurar-se-á analisar de que maneiras a curadoria tem confrontado de forma crítica as continuidades e descontinuidades coloniais, para propor revisões do passado e do presente histórico dos territórios de língua portuguesa e espanhola.
O encontro contará com a presença do Grupo de Investigação Península, ligado ao Museu Reina Sofia de Madrid e vários convidados portugueses e internacionais.
O grupo Península é uma plataforma de debate de arte, colonialidade e curadoria relacionado com a história de Portugal e Espanha, os seus processos coloniais e a latência das suas relações de poder no presente. O grupo inclui artistas, curadores e pesquisadores de múltiplas disciplinas tais como história de arte, sociologia, arquitectura, filme, cultura visual e filosofia, com o seu trabalho aludindo a uma memória colonial e presente no contexto geográfico Ibero-americano.

* Programa inserido no Lisboa Capital Ibero-americana de Cultura 2017

Participantes Peninsula: Julia Morandeira | Juan Guardiola | Silvia Zayas | María Íñigo | Lucía Egaña | Diego del Pozo | María José Ollero | Ana Pinilla | Carmen Sabalete | Sally Gutiérrez | Aurora Alcaide | Nancy Garín | Antoine Silvestre

Convidados: Ângela Ferreira | Pedro Lapa | Gerardo Mosquera | Catarina Simão | Salomé Lamas | Marta Lança | Natxo Checa | Terry Smith

Ver biografias

Program

Sexta-feira, 27 de Janeiro de 2017
10h00  Apresentação do Hangar
10h30 Apresentação do encontro
10h40 Encontro com Ângela Ferreira
12h00 Arte e Institucionalidade nas Caraíbas. Carlos Garrido
12h30 Encontro com Julia Morandeira
15h00 às 16h15 Politicas culturais, alteridade, exposições: Juan Guardiola
16h30 Encontro com Pedro Lapa (sobre o trabalho de Joaquim Rodrigo)
17h15 às 18h30 Colonialidade e Bienais Gerardo Mosquera

Sábado, 28 de Janeiro de 2017
09h45 Discursos, arquivos, memória Catarina Simão – Silvia Zayas – Salomé Lamas
11h30 Bienais, plataformas, alteridade Marta Lança – María Íñigo.
14h30 Afetos, dissidência sexual, colonialidade: Lucía Egaña – Diego del Pozo
15h30 Colonialidade, instituições, estratégias Natxo Checa (sobre a obra de Gabriel Abrantes) – María José Ollero – Ana Pinilla – Carmen Sabalete
16h45 Memórias, (contra) arquivos, rastros Sally Gutiérrez + Aurora Alcaide
17h45 -18h30 Mudanças na “linha abismal” e a luta das Diásporas Metropolitanas no espaço simbólico Nancy Garín-Antoine Silvestre
18h30 Terry Smith