Ambika Trasi é artista visual. Vive e trabalha em Nova York. Graduada em Studio Art pela Universidade de Nova York (NYU) tem especialização em Estudos sul-asiáticos.

Seu trabalho cruza várias disciplinas para examinar o ritual e a linguagem como ferramentas transformadoras, através das quais moldamos e cimentamos nossas realidades. Ambika apropria, desconstrói e reinterpreta cerimônias (antigas e contemporâneas) para pesquisar como as pessoas extraem sentido do absurdo, criam ordem da desordem e inserem significado em espaços e tempos vazios. Em suas pesquisas, Trasi busca descolonizar e desvendar sistemas e influências coloniais, investigando as histórias, mitos, estética e poética profundamente enraizadas em objetos aparentemente comuns.

Ambika Trasi é Diretora Executiva e Assistente de Curadoria para a plataforma educacional Asia Contemporary Art Week (ACAW), através da qual co-organizou inúmeras exposições e importantes programas inovadores realizados na Asia Society (2014 e 2016); 56ª Bienal de Veneza (2015), Museu Metropolitano de Arte (2015), Galerias de Arte da Hunter College (2015), Feira de Arte de Seattle (2015) e Museu Solomon R. Guggenheim (2016). Trasi atua no conselho do Coletivo Criativo das Mulheres da Ásia do Sul.