Título

Canibalia, redux

Artistas

Theodor de Bry, Joana Escoval, Jeleton, Runo Lagomarsino, Candice Lin, Pablo Marte, Carlos Monleón, Carlos Motta, Pedro Neves Marques, Rometti Costales, Manuel Segade, Daniel Steegmann Mangrané, Jennifer Teets & Lorenzo Cirrincione.

Curadoria

Julia Morandeira Arrizabalaga

Inauguração

31 de Março 2017, Sexta-feira, 19h

Exposição

1 de Abril a 23 de Junho de 2017 | Quarta a Sábado, 15h às 19h

She-cannibal circle by Theodor de Bry, devoured by J.M.A

Detalhes

Canibalia, redux é uma exposição que examina as lógicas e os imaginários do canibalismo e do canibal. Abrangendo desde a sua concepção colonial até à sua compreensão como uma perspectiva ecossistêmica de estar com o mundo, a exposição tenta traçar e convocar a geografia visceral à qual o canibal se sujeita. O canibal é aqui uma figura enganosa que permite entrar na história através de diversas figuras subalternas – o corpo, a nota de rodapé, a selva, o escravo e a bruxa – bem como uma posição cosmopolítica de predação, simbiose e agregação; um dispositivo político do imaginário e uma força centrífuga de troca, que tudo devora e transforma ao longo do seu caminho. Canibalia, redux é uma proposta de envolvimento com o território que o canibal consagra, como uma contra-topia para (re)pensar o canibalismo como um lugar de dissidência, desejo, comunidade, ecologia e troca.

Hangar – Centro de Investigação Artística
Rua Damasceno Monteiro, 12 Graça +351 218 871 481

Exposição inserida na programação do Lisboa Capital Íbero-americana de Cultura 2017